Versos Intimos


 

 

LEMBRANÇAS DE UM ESQUECER


Passa mais uma noite e se passa a vida

A dor da certeza interditada

Palavras de palavras de textos mortos

Tentam reviver para logo serem assassinados


Uma dor, eu já disse, uma dor


O não, a negação, o rompimento

Tiros em promessas de um amor esfaqueado

Resistiu a tudo, morreu de fome


Surpresa da destruição de um caminho esperado

Desvios, curvas e esquivas

A indiferença, o isolamento, a defesa


Pulsação de um corpo indeciso

Febre de um coração desnorteado

Lágrimas de um olho esperançoso


As passadas linhas e os novos contos

O velho caderno e o mais novo ponto

Uma valsa descompassada

De uma estrofe sem rima


A vida segue e a noite continua


Uma dor, eu já disse, uma dor


Um amor de promessa no plastico de bombom

A construção de um caminho no copo de vinho

A entrega, a mentira, o amor e o rancor


Tudo se mistura, tudo é pensamento

O que foi dos corpos juntos de almas separadas

O que foi das almas juntas de vidas devassadas

Tudo se inclui, tudo se dilui


Agora é lembrança e desapego

Do mínimo esforço se refaz o respeito

Mas o amor nós esquecemos

Refazemos nossa escolha de esquecer


Uma dor, eu já disse, uma dor...


Que continua a ser amor


Jardson Fragoso

11/03/2009

02:48hs



Escrito por Jardson às 02h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil


BRASIL, Nordeste, SALVADOR, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Jonathas Fragoso
 Ramon Alcantara
 Diario de Enzo de Marco
 Livro dos Dias